CACHOEIRINHA

Câmara aprova CPI para investigar prefeito que teria favorecido parentes em concurso público
O prazo para conclusão dos trabalhos investigativos é de 90 dias.
BICO DO PAPAGAIO 07/10/2019 11h37 Por: Felipe de Sá Fonte: afnoticias.com.br/





Paulo Macedo (PV), prefeito de Cachoeirinha / Foto: Divulgação

A Câmara de Vereadores de Cachoeirinha (TO), no norte do Estado, aprovou a instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito Paulo Macedo (PV) por suspeita de contratação ilegal de servidores públicos.

O requerimento da CPI foi aprovado na última quarta-feira (2 de outubro) com assinatura de cinco vereadores: José Dilson Ribeiro da Cruz, José Gomes de Freitas, Antônio Reis Alencar, Ozias Gomes da Silva e Apoliana da Silva Ferreira.

A investigação foi instaurada após o prefeito deixar de prestar informações sobre a contratação irregular de servidores públicos no período de 06 de abril de 2017 a 20 de março de 2019. O prazo para conclusão dos trabalhos é de 90 dias, mas pode ser prorrogado por igual período.

CONCURSO SUSPENSO

Em agosto de 2018, o Tribunal de Contas do Tocantins (TCE-TO) suspendeu o concurso público de Cachoeirinha, a pedido do Ministério Público de Contas (MPC), após denúncia formulada pelos vereadores do município apontando a aprovação de pessoas ligadas ao prefeito.

De acordo com a ação, “o cerne da representação é o fato de que o município promoveu concurso público para diversos quadros da administração, mas que, de acordo com os denunciantes, poderia ter havido favorecimento de parentes de autoridades ligadas ao prefeito, Paulo Macedo Damacena, que figuraram como aprovados na relação homologada em abril de 2018”, destacou o relator.





COMENTÁRIOS




VEJA TAMBÉM



BICO DO PAPAGAIO   |  21/10/2019 - 10h





BICO DO PAPAGAIO   |  21/10/2019 - 06h


BICO DO PAPAGAIO   |  18/10/2019 - 20h